Denise Gadelha nasceu em 1980, Belém, PA. Brasil.

Gaúcha de criação,
vive e trabalha em São Paulo.

Denise Gadelha é artista, professora, ensaísta e curadora independente. Adota as diferentes práticas como ações artísticas. É bacharel em Artes Visuais, com ênfase em Fotografia pelo Instituto de Artes da UFRGS, e mestre em Poéticas Visuais, pelo Programa de Pós-graduação, na mesma instituição. Nutre especial interesse pela intersecção da arte com o universo das imagens-técnicas.

Atualmente participa da exposição 47% Artistas Mulheres no Acervo do MACRS, na Casa  de Cultura Mario Quintana (Porto Alegre, RS) e da exposição comemorativa do Prêmio Diário Contemporâneo em Belém do Pará (outubro, novembro de 2021). Em 2020 participou da mostra Paradise in Pieces, integrando a programação do Fringe Arts Bath Festival, UK. Em 2019 participou da Bienalsur, com o projeto Ecos de memórias póstumas apresentado no Centro Cultural da UFRGS, em Porto Alegre. Nesta mesma bienal participou das exposições coletivas Depois do Futuro, no Museu Nacional de Bellas Artes de Néuquen, na Patagônia Argentina; e Utopias e Distopias na Paisagem Contemporânea, Museu Antropológico de Arte Contemporânea de Guayaquil, Equador. De dezembro de 2018 à março de 2019 apresentou Náufragos na Correnteza do Tempo, sua individual na Fundação Iberê Camargo (Porto Alegre, RS). Em 2017 participou da mostra Antilogias: o fotográfico na Pinacoteca, e a instalação apresentada foi incorporada ao acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo.